• Notícias

  • Colunistas

  • Agenda

  • Parceiros

    Parceiros
  • Enquete

    O que achou do site?

  • Notícias

    • Balanço Semanal do Mercado de Café pelo CNC

      BALANÇO SEMANAL — 13 a 17/10/2014

      — Aumentam déficits hídricos em regiões cafeeiras de Minas Gerais. A BSCA, associada do CNC, finaliza, hoje, a 100ª edição do Cup of Excellence.

      CENÁRIO CLIMÁTICO — Nesta semana, a Fundação Procafé emitiu seus boletins mensais sobre importantes regiões produtoras de Minas Gerais. Segundo a instituição, as lavouras do Sul, do Alto Paranaíba e do Triângulo Mineiro estão iniciando um novo ciclo fitossanitário da cultura, entre setembro de 2014 e agosto de 2015. Nesta condição, não se pôde observar, em setembro, o efeito climático do intervalo anterior, já que, em função do elevado déficit hídrico, os cafezais se apresentam com baixo enfolhamento e “murchamento”, prevendo-se significativas perdas para a safra nesse período que começa.

      — Sul de MG: na principal região produtora de café do Brasil, as chuvas continuaram abaixo da média histórica no mês passado. Assim, as cidades de Varginha, Carmo de Minas e Boa Esperança aumentaram o déficit hídrico, alcançando 198 mm, 185 mm e 273 mm, respectivamente, o que conduz a uma projeção de perdas na colheita 2015. Esse cenário foi gerado pela escassez de chuvas e pela continuidade das temperaturas acima das médias históricas em setembro (gráfico abaixo).

      Diante desse contexto e caso as precipitações não retornem normalmente, a Fundação Procafé alerta aos produtores irrigantes que façam a irrigação para deixar a evapotranspiração acumulada do mês próxima a seus índices normais, de 75,0 mm.

      — Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro: as chuvas ficaram muito abaixo da média nessas regiões em setembro, sendo intensificados ainda mais os déficits hídricos, que passaram para 127 mm, 146 mm e 162 mm em Araxá, Patrocínio e Araguari, respectivamente.

      Com a continuidade da falta de precipitações, a Procafé aponta como imprescindível que os cafeicultores irrigantes, tanto os que adotam o estresse, quanto os que não adotam, iniciem o processo irrigatório nos cafezais, de forma que sejam alcançados níveis normais nas lavouras para garantir a florada e o posterior pegamento. A instituição de pesquisa alerta que o déficit hídrico continua elevado, já ultrapassando o limite de 150 mm em Araguari e ficando próximo deste valor crítico em Araxá e Patrocínio (gráfico abaixo).

      Para os produtores que utilizaram o déficit para a sincronização da florada, a Procafé recomenda que devem repor a caixa de água do solo, pois, em setembro, como as temperaturas se situaram acima da média histórica em Patrocínio e Araxá e dentro da média em Araguari, um erro no retorno das irrigações pode comprometer muito a próxima safra.

      100º CUP OF EXCELLENCE — Nesta semana, acompanhamos a fase internacional do 100º Cup of Excellence no mundo, que corresponde à 15º edição do Cup of Excellence – Early Havest no Brasil, certame que seleciona os melhores cafés especiais produzidos por via úmida, os cerejas descascados e/ou despolpados. É notório o profissionalismo da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) — associada ao CNC — no transcorrer das etapas do principal concurso de qualidade no Brasil e no planeta, o qual realiza em parceria com a Alliance for Coffee Excellence (ACE), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Sebrae, e conta com o apoio institucional do Conselho Nacional do Café.

      Por se tratar de uma ocasião especial, a 100ª edição teve a elite mundial dos profissionais de prova e classificação em seu júri internacional, composto por 25 juízes das Américas do Norte e Sul, Europa, Ásia e Oceania, além do acompanhamento de quase 10 profissionais de diversos veículos da imprensa global. As análises se encerraram nesta sexta-feira e os vencedores do concurso serão conhecidos na cerimônia de premiação, que ocorrerá, na noite de hoje, em Viçosa (MG), onde transcorreu toda essa etapa final.

      O hedge judge Silvio Leite acompanha juízes internacionais na análise dos cafés.

      CARBONO ZERO — Para esta edição especial do Cup of Excellence, a BSCA contou com o apoio da Universidade Federal de Viçosa e de uma iniciativa marcada pela mesma preocupação ambiental existente na produção dos cafés no Brasil. Através do projeto “Carbono Zero”, coordenado pelo Departamento de Engenharia Florestal da UFV, foram plantadas 89 árvores de espécies nativas em áreas que se encontram em recuperação ambiental e nas propriedades rurais de produtores parceiros da Universidade para que se faça a compensação de toda a emissão de gás carbônico gerado pelo 100º Cup of Excellence.

      Essa edição especial do evento contou, ainda, com diversas novidades em sua programação, as quais envolveram uma apresentação do programa Carbono Zero da UFV, visitas ao museu e aos laboratórios de pesquisa da Universidade e às fazendas produtoras de cafés especiais Serra do Boné, Pedra Redonda e Braúna, em Araponga (MG). Além disso, foram realizados workshops sobre o sistema de produção de cafés especiais no Brasil, o mercado consumidor e também “Cuppers and Coffee Grower”, este último ministrado pelo professor Flávio Meira Borém, do Departamento de Engenharia da Universidade Federal de Lavras (Ufla).

      MERCADO — O pessimismo em relação ao cenário macroeconômico mundial reduziu o interesse dos investidores nas commodities nesta semana, resultando em pressão negativa também nos preços futuros do café.

      As persistentes dificuldades econômicas na Zona do Euro e no Japão, o fraco desempenho das principais economias emergentes, com destaque para a China, além dos conflitos internacionais no Oriente Médio e Ucrânia aumentaram a percepção de risco dos agentes de mercado quanto a uma provável desaceleração da economia mundial.

      Esse comportamento foi agravado na quarta-feira com a divulgação de estatísticas que mostravam discreta redução das vendas no varejo e nos preços do atacado dos Estados Unidos no mês de setembro.

      A onda de pessimismo levou à fuga dos investimentos em commodities, pressionando também as cotações do café. No entanto, como a falta de chuvas nas regiões produtoras brasileiras persiste, não houve alteração nos fundamentos de mercado do arábica, amortecendo o impacto dos temores relativos ao baixo crescimento global.

      De acordo com a Somar Meteorologia, os modelos atmosféricos indicam que somente ocorrerão chuvas mais significativas em áreas produtoras de café do Brasil após o dia 23 de outubro.

      Diante desse cenário, o vencimento dezembro do Contrato C, negociado na Bolsa de Nova York, encerrou a sessão de quinta-feira a US$ 2,171 por libra-peso, acumulando perdas de 330 pontos na semana.

      Os futuros do café robusta, negociados na ICE Futures Europe, também apresentaram tendência de queda. O vencimento janeiro/2015 foi cotado, ontem, a US$ 2.154 por tonelada, representando desvalorização de US$ 22 em relação ao fechamento da última sexta.

      No Brasil, o dólar subiu nesta semana, influenciado pelas especulações do período eleitoral e pelo cenário macroeconômico externo. Ontem, o dólar comercial foi cotado a R$ 2,4645, acumulando alta de 1,7% frente à sexta-feira passada.

      No mercado físico nacional, o ritmo dos negócios foi predominantemente fraco, com os vendedores aguardando novas valorizações. Os indicadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e conilon foram cotados, na quinta-feira, a R$ 508,38/saca e a R$ 266,86/saca, respectivamente, com variação de 0,3% e -0,6% no acumulado da semana.

      Atenciosamente,

      Silas Brasileiro

      Presidente Executivo do CNC

    • Ofertas Supermercado Bernardão para esta segunda 20/10/2014

      SUPERMERCADO BERNARDÃO

      1º FILÉ DE PEITO DE FRANGO PIF PAF BANDEJA 1 KG R$ 7,98

      2º ARROZ TRIVIAL 5 KG R$ 8,99

      3º FEIJÃO CARIOCA FUFU LEGAL 1 KG R$ 1,78

      4º BISCOITO MARILAN PIT STOP 162 GRAMAS R$ 1,99

      5º AMACIANTE BABY SOFT 5 LITROS R$ 9,98

      6º PAPEL HIGIÊNICO BOB: LEVE 12 E PAGUE 11 – 60 METROS R$ 7,99

      7º SABONETE LUX SUAVE 90 GRAMAS R$ 0,98

      OFERTAS VÁLIDAS “APENAS” PARA ESTA SEGUNDA 20/10/2014

    • 8 motivos para você sempre beber muita água

      Todo mundo já ouviu, pelo menos uma vez na vida, que o ideal é tomar cerca de 2 litros de água por dia. É verdade, esse líquido é muito importante para manter nossos órgãos em perfeito funcionamento. Mas, mesmo assim, muitas pessoas ainda não adotaram esse hábito saudável. Por isso, O Daepa conta para você quais são os 8 principais motivos para dar uma chance à água.

      Por que beber água?

      1 – Facilita a digestão

      A água ajuda na formação de enzimas (substâncias que facilitam as reações químicas no organismo) e também da saliva e do suco gástrico, que atuam na digestão.

      2 – Combate o inchaço

      Sem uma hidratação adequada, o volume de sangue diminui. Assim, as vitaminas e os minerais que ele carrega demoram mais tempo para chegar às células e, consequentemente, na pele e nas extremidades como cabelo e unhas. Por outro lado, bem hidratada, sua pele fica bonita e seu cabelo e unhas fortes. Além disso, com uma boa irrigação, o organismo não retém sódio – responsável pelo inchaço.

      3 – Reduz infecções

      Ao se manter hidratada, você assegura que seu corpo será bem nutrido pelo sangue. É ele também que transporta minerais, como o ferro – importante para fortalecer as defesas do organismo.

      4 – Regula a temperatura

      Por meio da transpiração, a água evita que o organismo entre em colapso com alterações bruscas de temperatura e faz com que ele se adapte ao ambiente.

      5 – Turbina a performance na malhação

      O melhor desempenho em atividades físicas ocorre porque as fibras musculares “ficam azeitadas”, deslizando com mais facilidade, o que reduz o risco de cãibras e de contusões.

      6 – Desintoxica e previne a celulite

      Grande parte das toxinas é expulsa do nosso organismo por meio da urina e do suor. Por dia, eliminamos 1 litro e meio de urina e o equivalente a um copo de água na transpiração. Se não houver hidratação suficiente, esse processo – e a sua saúde! – fica comprometido. A água amolece as fezes, facilitando a eliminação delas. Todo esse conjunto, aliado à melhora na circulação sanguínea, acaba prevenindo o aparecimento de celulite.

      7 – Ajuda a emagrecer

      Isso acontece principalmente quando ela é consumida junto com fibras solúveis, encontradas, por exemplo, nas frutas e na aveia. Em contato com a água, as fibras incham como uma esponja e dão sensação de saciedade. A água também pode “enganar” temporariamente o estômago com sua presença, mas, como ela não sofre digestão e absorção, essa sensação passa rapidamente e a fome reaparece.

      8 – Melhora a absorção dos nutrientes

      Vale lembrar que é o sangue que carrega a glicose e outros nutrientes para as células, alimentando-as. E só uma hidratação adequada garante o volume ideal de sangue para transportar os nutrientes. Além disso, para serem absorvidos, eles precisam da água. É o caso das vitaminas C e do complexo B, que reforçam nossas defesas.

    • Dia do Médico: Homenagem da Santa Casa de Patrocinio

    • Como economizar água e controlar os gastos excedentes

      No orçamento doméstico a conta de água normalmente não é uma conta que possa nos assustar. Independente do custo financeiro deve ser economizada e usada com inteligência, pois é um bem essencial e finito. Veja estas dicas de como economizar água e poupar o bolso também.

      Torneira e encanamentos:

      Não deixar a torneira aberta sem necessidade, uma torneira gotejando chega a um desperdício de 46 litros por dia. Isto é, 1380 litros por mês. Ou seja, mais de um metro cúbico mensalmente. Resultado: aumento nos gastos. Um filete de mais ou menos 2 milímetros totaliza 4140 litros num mês. Um filete de 4 milímetros, 13260 litros por mês de desperdício. Um buraco de 2 milímetros no encanamento, para uma pressão de 15 metros de coluna de água, desperdiça (e custa muito caro) aproximadamente a 3 caixas d’água de 1.000 litros.

      Por isso, a maior economia que se pode fazer é consertar todo o encanamento e evitar deixar torneiras gotejando.

      Higiene Pessoal

      Banhos: Diminuir o tempo de banho; Tome banho rápido! Um banho demorado chega a gastar de 95 a 180 litros de água limpa. Banhos de, no máximo, 5 a 15 minutos economizam água e energia elétrica.

      Escovar Dentes: Uma pessoa que escova os dentes em cinco minutos com a torneira não muito aberta gasta 12 litros de água. Porém, se apenas molhar a escova e fechar a torneira enquanto escova os dentes, e ainda enxaguar a boca com um copo de água, consegue economizar mais de 11,5 litros. Multiplicando-se o resultado pelo número de pessoas da casa, após trinta dias pode-se ter uma ideia da economia de dinheiro que isso gera.

      Barbear: Ao se barbear, desligue a torneira e abra somente para a limpeza do barbeador, assim você economizará quase 12 litros de água. Se você faz barba a cada dois dias, estará economizando cerca de 180 litros mês.

      Banho: Um banho de bucha durante 15 minutos, com a torneira meio aberta, consome 243 litros de água. Se a pessoa fechar o registro enquanto se ensaboa, diminuindo o tempo de banho para 5 minutos, o consumo cai para 81 litros. No caso de banho com chuveiro elétrico, também em 15 minutos, com o registro meio aberto, são gastos 144 litros. Com os mesmos cuidados que com a ducha, o consumo cai para 48 litros.

      Lavando a louça:

      Manualmente – Lavando-se a louça com a torneira de pia meio aberta durante 15 minutos, gastam-se 243 litros de água. Por isso, veja algumas medidas práticas para gastar somente 20 litros:

      a) Limpe os restos dos pratos e panelas com uma escova e jogue no lixo;

      b) Coloque água na cuba até a metade para ensaboar. Feche a torneira;

      c) Coloque água novamente para enxaguar.

      Lavadora – Uma lavadora de louças com capacidade para

      44 utensílios e 40 talheres (para 6 pessoas) gasta 40 litros de água. Por isso, o ideal é utilizar o aparelho somente quando o mesmo estiver cheio de utensílios. O mesmo vale para a lavadora portátil.

      Limpeza e manutenção da Casa:

      Não utilize a água em lugar da vassoura. Muitas pessoas usam o esguicho da mangueira para limparem calçadas e dependências da casa. Utilize a vassoura esta é uma de suas utilizações.Se houver uma sujeira localizada, reutilize a água usada no com água de enxágue da roupa ou da louça.

      Lavando o automóvel:

      Gastar 30 minutos lavando o carro com uma mangueira não muito aberta pode gastar 216 litros de água. Com a torneira aberta em meia volta, chega-se a gastar 560 litros. Para economizar, portanto, é necessário lavar o carro apenas uma vez por mês, usando um balde de 10 litros para molhar e ensaboar, além de um balde para enxaguar. Com essa medida, o consumo pode atingir apenas 40 litros.Use um balde e um pano para lavar o carro em vez de uma mangueira. Se possível, não o lave durante a estiagem (época do ano em que chove menos).

      Plantas e Jardins:

      Chega-se a gastar até 186 litros de água apenas regando-se o jardim durante 10 minutos. Para economizar, deve-se regar as plantas, no verão, de manhãzinha ou à noite. Esse procedimento reduz a evaporação e, portanto, economiza água. No inverno, pode-se regar as plantas dia sim, dia não, pela manhã. Mangueira com esguicho-revólver também ajuda a economizar. Com esses cuidados pode-se chegar a uma economia de 96 litros por dia.Estes cuidados básicos além de economizar e proteger seu bolso servirá para manter nossas reservas, reduzindo o desperdício e consumo de um bem precioso e limitado. Acostume-se a fazer sempre uma manutenção preventiva observando se há vazamentos ajustando torneiras, descargas, bóia da caixa de água e cisternas.

      http://www.daepa.com.br

    • Secretaria Municipal de Saúde amplia campanha de prevenção ao câncer

      Secretaria Municipal de Saúde amplia campanha de prevenção ao câncer entre as mulheres estabelecendo parceria com a PIF PAF Alimentos

      Escrito por Ascom-PMP

      A empresa PIF PAF Alimentos realizará neste mês de outubro ações que intensificam os esforços pela detecção precoce do câncer entre as mulheres dentro das propostas do ‘Outubro Rosa’.

      A Secretaria Municipal de Saúde de Patrocínio estabeleceu parceria com a entidade e ampliou a campanha de prevenção ao câncer do colo do útero, com a realização do exame do papanicolau para as funcionárias da empresa na própria entidade.

      O objetivo é intensificar as ações e alertar as mulheres sobre a importância da realização dos exames preventivos, que devem ser feitos de maneira regular, através dos diagnósticos precoces que estão disponíveis na rede pública do SUS.

      Assim, uma equipe de profissionais da saúde estará no dia 22 de outubro, no período da manhã e no dia 23 de outubro no período da manhã e da tarde, para realização do Exame Papanicolau.

      A expectativa é de atender de 50 a 70 mulheres.

      A atitude é sua. O cuidado é nosso! Previna-se contra o câncer do colo do útero

    • Ofertas Supermercado Bernardão para quinta e sexta-feira 16 e 17/10/2014

      1º FRALDA PAMPERS SUPERSEC PACOTÃO R$ 17,98

      2º COCA-COLA 2,5 LITROS R$ 4,69

      3º CERVEJA SKOL LATÃO 550 ML: LEVE 24 E PAGUE EM CADA UNIDADE R$ 2,38

      4º STEAK DE FRANGO PERDIGÃO 100 GRAMAS R$ 0,59

      5º COSTELA BOVINA / ASA DE FRANGO PIF PAF: KG R$ 6,98

      6º ARROZ COCAL AGULHINHA 5 KG R$ 9,99

      7º MARGARINA CLAYBOM TRADICIONAL 500 GRAMAS R$ 1,98

      OFERTAS VÁLIDAS “APENAS” PARA ESTA QUINTA E SEXTA 16/10 e 17/10/2014

    • Centro de Diagnósticos da Santa Casa de Patrocinio

    • UNICERP informa: Atenção alunos!

    • Balanço Semanal do Mercado de Café pelo CNC

      BALANÇO SEMANAL — 06 a 10/10/2014

      Tamanho da safra 2015 dependerá do retorno das chuvas. Por ora, não há previsão de grandes volumes de precipitações nas áreas cafeeiras.

      SAFRA 2015 — Nesta semana, a Fundação Procafé divulgou nota técnica a respeito dos efeitos da estiagem sobre o florescimento dos cafeeiros para a próxima safra. A entidade pontuou que, entre setembro e outubro, foram registradas algumas floradas nos cafezais brasileiros onde ocorreu chuva, mas ainda existem dúvidas sobre o volume, a abertura e o pegamento. Em relação a esse ponto, o CNC expõe o posicionamento do pesquisador da Procafé, José Braz Matiello, para os possíveis cenários futuros nas lavouras do Brasil.

      Como as precipitações ainda foram em pequeno volume e mal distribuídas na maioria das regiões, há variações no comportamento da florada. Em muitas áreas houve um pequeno florescimento, de ponteiro e nas lavouras mais novas. Em outras, com um pouco mais de chuvas, a florada foi maior, com cerca da metade dos botões abrindo, mas necessitando de mais água para a abertura total. Esse é exatamente o ponto que, segundo o pesquisador, gera dúvidas para saber se essas flores, por terem ocorrido em período de pouca chuva e pela persistência da seca, vão vingar frutos.

      Um dos cenários apontados por ele diz respeito às lavouras situadas em áreas mais quentes e secas, nas quais ramos chegaram a secar e foi observada muita desfolha. Nesses cafezais, a floração será prejudicada pela morte das gemas e pelo menor pegamento da florada, haja vista que as reservas que se acumulam nas folhas ficaram prejudicadas.

      Matiello também menciona uma situação na qual a florada ocorreu com pouca chuva, entre 5 e 20 milímetros apenas. Nesse cenário, já são observados alguns problemas com a floração. Onde houve pouca água, surgiram os botões chamados de “grãos de arroz”, que foram estimulados a crescer pelo diferencial hídrico ocorrido, mas, com a falta de água, não tiveram condições para o desenvolvimento completo, ficaram amarelecidos e caíram, sem que se abrissem em flores.

      Por fim, o pesquisador cita as condições com um pouco mais de água, na qual as pétalas ficaram menores e abriram parcialmente, algumas normalmente, mas com flores de pequeno tamanho. Nesta última condição, não se espera perdas caso as chuvas retornem normalmente.

      Com base na análise supracitada, o CNC concorda com a conclusão de Matiello que aponta — apesar de não conhecermos perfeitamente o processo de florescimento e o que está acontecendo na fisiologia interna dos cafeeiros — que, se as precipitações ocorrerem dentro da normalidade nos próximos dias, as lavouras que produziram pouco em 2014 poderão ter uma safra normal em 2015. Por outro lado, as que produziram bem neste ano se encontram desfolhadas e têm poucas condições de florescimento e, consequentemente, do virtual pegamento. Dessa maneira, entendemos que a estiagem deve prejudicar a próxima colheita de café, mas ainda é cedo para se definir o tamanho da quebra, porque isso dependerá da retomada das chuvas.

      CENÁRIO CLIMÁTICO — A Somar Meteorologia informou que deve predominar tempo aberto nas áreas produtoras de café, já que uma massa de ar seco e um padrão de bloqueio reduzem a probabilidade de chuvas significativas. O quadro abaixo resume a previsão de precipitações da empresa para os próximos 30 dias, por região produtora de Minas Gerais e São Paulo. Nota-se que o cenário ainda não é favorável à recuperação dos cafezais, debilitados pelo prolongado déficit hídrico.

      MERCADO — Sem previsão de chuvas significativas sobre as regiões produtoras brasileiras no curto prazo, os preços futuros do café arábica voltaram a disparar nesta semana. Na quinta-feira, o vencimento dezembro do Contrato C, negociado na Bolsa de Nova York, valorizou-se em 3,36%, encerrando a sessão a US$ 2,2165 por libra-peso, o maior valor de fechamento observado desde 20 de janeiro de 2012. Assim, a posição acumulou ganhos de 1.515 pontos na semana.

      O contrato futuro do café robusta negociado na ICE Futures Europe também registrou valorização semanal. O vencimento novembro foi cotado, na quinta-feira, a US$ 2.181 por tonelada, apresentando ganhos de US$ 101 em relação ao fechamento da última sexta.

      Previsões divergentes quanto ao volume a ser produzido pelo Vietnã na temporada 2014/15 marcam o início da colheita daquele país. A Associação de Café e Cacau Vietnamita (Vicofa) prevê que a produção cairá 10% em relação à última safra, de 25 milhões de sacas de 60 kg, devido ao excesso de chuvas na província de Lam Dong, ao envelhecimento dos cafezais e à substituição do café por culturas mais rentáveis pelos produtores. Por outro lado, pesquisa realizada pela Agência Bloomberg junto a dez traders indica que a colheita desta safra tende a equiparar-se ao volume recorde produzido no ciclo 2013/14.

      No Brasil, o dólar desvalorizou-se nesta semana, voltando a operar abaixo do patamar de R$ 2,40. O câmbio foi influenciado pelas especulações típicas do período eleitoral e pelo cenário macroeconômico internacional, que indica baixa probabilidade da taxa de juros norte-americana subir no curto prazo. Ontem, o dólar comercial foi cotado a R$ 2,3979, acumulando queda de 2,6% frente à sexta-feira passada.

      Os preços do café no mercado físico brasileiro seguiram valorizados, acompanhando a tendência internacional. Na quinta-feira, o indicador do Cepea para a variedade arábica atingiu o maior patamar desde setembro de 2011 e foi cotado a R$ 511,05/saca. A alta acumulada na semana foi de 2%. Já o indicador para o café conilon encerrou a quinta-feira a R$ 263,82/saca, com variação de 1,3 % em relação à última sexta-feira.

      Com a alta dos preços internacionais, os embarques brasileiros seguem apresentando expressivo crescimento. De acordo com o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), as remessas nacionais de café verde e industrializado totalizaram 2.940.465 sacas em setembro, gerando receita de US$ 582.288. Na comparação com o mesmo período do ano passado, foram registrados aumentos de 42,9% em valor e de 7,8% em volume. De janeiro a setembro deste ano, houve aumento de quase quatro milhões de sacas no volume exportado, ante o mesmo período de 2013.

      Atenciosamente,

      Silas Brasileiro

      Presidente Executivo do CNC

  • Publicidade